Seguidores

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Alma de Pescador





De onde vem a essência do ser humano? O que nos faz diferentes dos outros seres que habitam neste Planeta?


O amor? O ódio? O sonho e a vontade de o concretizar?



A alma..


A nossa alma sem qualquer tipo de conotação religiosa existe e continuará a existir mesmo depois do partirmos para outros pesqueiros..


Viverá pelos nossos actos e enquanto alguém se lembrar dos mesmos a alma existirá...



Tenho uma enorme honra em ter comigo um pouco da alma do meu pai, tenho o maior dos orgulhos em olhar para o meu irmão teimoso e saber que existe uma alma comum ao dois..


De onde nasce essa vontade de perseguir os peixes? de acordar com temperaturas quase negativas e por vezes negativas mesmo e ver um dia a nascer em cima de uma rocha com uma cana nas mãos a lançar uma amostra contra a imensidão do mar?


De onde vem essa vontade, esse prazer? Ou será um instinto primitivo que ainda corre no nosso genoma?



Na pesca não podemos confundir o caminho com a vontade de caminhar e pelo meio temos que reflectir que mais importante ainda é a maneira como percorremos o caminho..


Quem teve a honra e a bênção de nascer “perseguido pelas águas “sabe que a pesca é feita de ciclos,que há pescadores que pescam muito, outros nem tanto e há aqueles que pescam almas, que marcam outras almas para sempre, que já sabem que o importante já não é capturarem muitos peixe ou peixes enormes, acho que alguns deles já aprenderam a falar com os peixes..


Quem já lutou dias a fio com vento Norte, com as vagas que teimam em nos molhar como se fosse a primeira vez que pescássemos naquela pedra, quem ano após ano aprendeu a empatar um anzol na escuridão da noite e fez do acto um gesto tão simples como o respirar , tão simples e tão vital como a respiração sabe que na pesca nem sempre é sim ou não, o preto ou branco são cores raras para descrever a actividade dos peixes..


Acho que cada pescador segue um caminho próprio, cada um pesca e faz da pesca um momento diferente, por motivos diferentes e razões que o próprio por vezes tem dificuldade em explicar.


Existem pescadores que pescam para se divertir, outros para fugir do stress da sociedade actual, houve quem herdasse uma paixão de um pai ou de outro familiar, há quem pesque por necessidade, para alimentar uma família, há quem necessite da pesca para sobreviver..


Conheço alguns pescadores profissionais que não fizeram outra coisa a vida a toda, perseguir os peixes, todos afirmam que é uma profissão dura e perigosa mas nenhum abandona o mar , nenhum quer deixar de perseguir os peixes..


O que nos impele para fazer km para capturar um peixe e devolve-lo ao mesmo rio de águas límpidas que o viu nascer?


Passei a minha vida perseguido e encantando pela água, a escutar episódios de trutas enormes a ver o meu pai a pintar borrachas para os robalos,como eu existem muitos por este mundo fora..


Já capturei os peixes da minha vida mas porquê continuo a pescar?


Sinceramente não há resposta.. Claro que dá prazer, que é relaxante mas há mais, há mais que fica por explicar..


Um amigo meu um dia perguntou-me “ que raio tem a pesca para ser tão viciante ?”


“ Não sei explicar “ respondi eu.. e não sabia mesmo, por palavras a explicação peca sempre por omissa ou escassa..


Conheci grandes pescadores e a alma deles continua comigo, alguns já partiram outros ainda pescam e outros já não tem o vigor físico para saltar de pedra em pedra..


A minha alma de pescador tem um pouco da alma deles todos, ouço claramente ensinamentos que me passaram como se fosse hoje..


A pesca tornou-se bem diferente, uma globalização e uma divulgação maciça de informação e contra informação retirou muito à mística que a pesca tinha..


Acho que os verdadeiros pescadores entendem este post...


No fim para se ter a pesca na alma não é necessário usar o material da moda, muito menos ter um blog, a alma de um verdadeiro pescador não se demonstra por fotos de peixes enormes nem por palavras..


Uma vez disseram-me que os telemóveis estragaram a pesca, depois foi a Internet, acho que o homem tem o dom de destruir aquilo que mais puro existe por meia dúzia de moedas..

7 comentários:

Armando Santos disse...

Boas Paulo,

Palavras levam o vento, é o que muitas vezes por aí se diz.
Amigo foi um momento único ,aquele que me proporcionas-te a ler a tua excelente reflexão...
Paulo, obrigado pela tua partilha...
Um abraço
Armando Santos

Spinn Master disse...

Boas,

mais explicito que as tuas palavras... ainda não encontrei em blog nenhum...muito bom artigo.
A pesca hoje em dia tem tudo a ver com merchandising e vendas...

Mas como disseste, ainda há pescadores com alma...poucos mas há.

Abr P.Matos
www.spinnmaster.blogspot.com

Paulo Martins disse...

Boas Armando e P.Matos,

Obrigado pelas vossas palavras.
A paixão pela pesca não se consegue explicar por palavras, só quem a sente é que entende..

Abraço

Raúl Ribeiro disse...

Boas Paulo

Ao ler o teu texto sou-me a "balanço".
Sim, o que nos fica na alma volvidos os anos.

Estar junto ao Mar é procurar no som de fundo das vagas, ler a NOSSA ALMA.

É isso que sinto ao pescar.
Que estou envolto no meu silêncio e num cenário onde se pensa dominar a Natureza.
Mas ela com todo o seu vigor, manda e mandará nas nossas vidas e nos nosso actos.

A vida é feita de acasos e atitudes.
Mas um pescador com alma não pesca por acaso mas com atitude.

Lá vai o tempo em que o Homem a todo o custo quis dominar a Natureza, agora a palavra de ordem é Harmonia.

E assim será 2010, mais um ano de Mar e com amigos para o partilhar, pescadores com alma.

Abraço e Bom Ano.

Paulo Martins disse...

Boas Raul,

Sempre que vou à pesca e estou no pesqueiro faço balanços sobre experiencias que já tive nesse pesqueiro, ás vezes corre bem..
Obrigado por apareceres por aqui.

Abraço e Bom Natal

Multiolhares disse...

Como dizes a alma existe, ela é imortal, o mar os rios os peixes existe bem antes dos seres humanos, existem tantas coisas que não sabemos explicar mas sentimos, é como se voltássemos a casa, talvez só a sabedoria da alma o saiba exprimir a nós só nos resta seguir a intuição,este foi um dos textos que mais adorei ler muito reflexivo muito intenso.
beijinhos

Anônimo disse...

ola, Paulo

nao poderei ficar indiferente a estas palavras que de certa forma me comovem a alma.
pois so quem tem alma de gente e coraçao valente é que sabe o verdadeiro significado da palavra saudade...
pois é isso que o mar me trasmite
sem aurora e sem desvaneio
dentro do nevoeiro em que a vida se torna...
Sem tormento e sem tempestade o mar não criava peixes nem o homem evoluia...
sempre com a mesma empatia de quem um dia ambicionou o infinito.
sempre em frente, ja navegavam os nossos no mundo do desconhecido onde a verdadeira aventura se tornava na amargura da sempre dura saudade...


Respeitosamente
Fernanda A.S.