Seguidores

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Sinking pencil baits


Todas os artificiais que usámos na pesca dos robalos têm as suas técnicas especificas, uns requerem uma técnica mais apurada outros nem tanto..


Hoje decidi fazer um pequeno tributo aos sinking pencil baits, artificiais que muitos dos pescadores nacionais não gostam mas quando usados em determinadas situações são de uma eficácia tremenda.


Consegue-se efetuar várias animações com os mesmos, desde um simples wtd, a um jerking e até um stop and go, são artificiais na maior parte dos modelos lançadores e ainda temos a vantagem de com o mesmo artificial se o mesmo for uma versão sinking de o conseguir trabalhar em diferentes capas de água.



O meu tipo de pesqueiro preferido para todo o tipo de artificiais



O porquê de os pescadores não os usarem tantas vezes como os mesmos merecem, na minha opinião é por falta de confiança, com jerks sabemos que até com uma recolha linear os mesmos trabalham, nas amostras de superfície temos as mesmas no nosso campo de visão, nos pencil sinking não vemos nada e é o pescador que tem que efectuar a sua animação ou temos confiança que estamos a efetuar uma animação correta ou então nunca apostámos neste tipo de artificiais.



Caneiro submerso

Outro pormenor que constanto é que muitos pescadores só gostam de usar esta tipologia de amostras quando quer atingir distancias maiores e ainda restrigem o seu uso a fundos de areia com receio se as usarem em fundos mistos com baixa profundidade de as perderem.






Um peixe que foi enganado por uma blues code


Os sinking pencil podem proporcionar momentos como este


Nunca gostei de pescar em fundos só de areia apesar de existirem alturas do ano em que as praias exclusivas de areia nos reservam bonitas e grandes surpresas, devido a isso sempre as usei em fundos mistos ou caneiros como os que deixo na imagem e o sua eficácia é tremenda quando o peixe anda mais " preguiçoso " e reticente em atacar as amostras mais rápidas..



Há inúmeros artificiais que se inserem nesta tipologia, deixo aqui o meu tributo aos dois com os quais me iniciei nesta família de amostras, os blues code da Maria e os reef pencil da Hart que se encontravam com relativa facilidade nas lojas fisiscas nacionais, penso que ambos já estão descontinuados, os blues codes apenas são comercializados na versão slim, dois clássicos que vão deixar saudades

2 comentários:

João Pinto disse...

Já andava a pensar por onde andavas... Este verão também apostei nas Blue Code mas só tirei minorquinhas, estou a pensar arranjar umas Pencil Prey cor Sandeel para os nossos mares (Savage Gear), conheces?

Paulo Martins disse...

Conheço João,

Os pencil prey de 80 gosto os de 110 nem por isso.
É um pencil diferente do blues code porque quando fazes pausas na recolha ele faz rolling na queda

ab