Seguidores

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Abertura da pesca às trutas 2015

A poucos dias do levantamento do defeso da pesca às trutas em Portugal Continental é natural que o nervoso miudinho se vá apoderando de muitos.
Confesso que já não vivo com a mesma ansiedade de outros tempos, muito em parte porque a idade nos vai ajudando em algo mas no fundo o desejo de calcorrear uma margem de um rio com águas límpidas , rápidas e bravas continua sempre lá.
Para mim o dia de abertura é sempre reservado para a companhia do meu Pai e Irmão, de quando em vez lá nos acompanham amigos, as coisas são sempre feitas com calma, descontracção e sempre boa disposição, esta data acaba sempre por ser mais uma reunião familiar entre outras, em moldes diferentes unidos por uma paixão comum transmitida pelo meu Pai.

As previsões são de alguma chuva, não me parece que seja o diluvio do ano passado, na maior parte dos casos a mesma vai ajudar nas capturas, os caudais de muitos rios também estão relativamente estáveis e apropriados para a altura do ano, por isso acredito que muitos pescadores poderão fazer o gosto ao dedo no próximo Domingo.

Em capturas este dia nada me diz, como antes disse é mais um ritual do que propriamente  uma jornada de pesca com expectativas em alta.

É um dia de corridas  nos rios, aglomerados de pescadores  e muitos carros estacionados nas margens em pontos estratégicos, como irei efectuar a abertura em águas livres de certeza que encontrarei alguns pescadores velocistas, aqueles que gostam de lançar num spot e correr durante 150 metros para serem os primeiros a lançar num spot mais apropriado, compreendo essa atitude em miúdos de 14 anos, em adultos já me custa um pouco mais , o porquê desse acto até entendo,  a abertura das trutas vai matar a fome a muita gente em Portugal...
Quando alguém me conseguir explicar o porquê de alguém efectuar largos km de carro, pagar portagens, alguns pagarem o almoço num restaurante e voltarem para casa com uma ou duas trutas de 20 cm no cesto eu provavelmente irei ter uma mente mais aberta e compreensiva para a pesca com morte em águas livres...

Ao contrario do que possam pensar quando me cruzo nos rios com outros pescadores, falo com todos, claro está se a conversa se proporcionar, dá-me no mesmo se pescam com minhoca ou à pluma, para mim são todos pescadores de trutas a fazerem aquilo que gostam e que lhes dá prazer.

Quando posso lá vou incitando a pesca sem morte, não faço disso um cavalo de batalha nem tema único de conversa, só gostava que houvesse um pensamento de partilha  ou pelo menos um sentido de pertença colectiva, as trutas são de todos e para todos, lá está, parecendo contraditório as trutas são para todos, os que pescam com morte e sem , com minhoca ou com aquela mosca que demorou 15 dias a ser feita e as penas vieram de um galo que vivia no cimo de uma montanha de 3000 mt de altura situada nos confins dos Himalaias..

 Não podia de deixar aqui também uma mensagem de apreço aos clubes ou outros  responsáveis por concessões, não falo daqueles que tem as concessões e que a esta altura já tem as licenças distribuídas pelos amigos e vão pescar no seu feudo privado , falo daqueles que fizeram muito durante o defeso, protegeram os rios, as trutas e que até em muitos casos criaram situações para uma melhor fixação e reprodução das mesmas..

Acima de tudo desfrutem de cenários maravilhosos e se possível pesquem em segurança com consciência e em consciência..



3 comentários:

José Cunha disse...

Desejo a todos os pescadores de trutas que se divirtam e desfrutem de tudo o que envolve esta fantástica pesca.

Abraço

André Machado disse...

Amigo, revejo-me quase totalmente neste teu post. Também neste dia, quando calha ao fim de semana, é tradição fazer a abertura com o meu pai e mais um ou dois amigos. Cada vez menos fico ansioso por este dia mas quero ir. Não sei porquê mas tem um encanto muito especial. É tradição também irmos sempre ao mesmo restaurante comer uma chanfana (eles já que eu não aprecio). Também falo com quase todos os pescadores que encontro apesar de nos últimos anos não termos encontrado praticamente ninguém já que o ano passado foi um diluvio e só aqui o maluco é que foi pescar :), e também porque tem calhado a dias se semana. Em relação à pesca com/sem morte não tem sido fácil mudar a mentalidade. NO caso do meu pai ja consigo que ele devolva aquelas que rondam os 20/21cm quando antes tudo acima de 19 ia dentro. Como creio que sabes, não pratico a pesca sem morte a 100%, talvez a pratique a 85% :). Levo normalmente uma ou duas trutas para as minhas pequenas comerem se tiverem no mínimo 25cm. Os meus desejos de uma boa abertura para todos e aqui estaremos para partilhar as peripécias deste dia. Um abraço

Ninja Matrix disse...

Olá Paulo!

Uma boa abertura para ti....acima de tudo com os que mais gostas!

Abraço